Boa madrugada!
Guajará Mirim, RO
domingo, 7 de junho de 2020 04:39:18
Notícias

Trapalhada na emissão de atestado médico, pode desmentir estatística zero de morte por coronavírus


Segunda-feira, 30 de março de 2020 09:34:47


Circulou nas redes sociais na manhã deste domingo, 29, um atestado de óbito da mesma data, em que foi vítima do coronavírus uma senhora de 66 anos, moradora do bairro Ronaldo Aragão, situado na zona leste da capital.

O documento é assinado pela médica Delma Conceição Pereira – CREMERO –RO número 4377, e a Guia de Sepultamento firmada pela tabeliã Ivani Cardoso Cândido de Oliveira, do 4º Ofício de Notas da Comarca e Registro Civil de Porto Velho.

Consta do atestado assinado pela médica, que a paciente faleceu no Centro de Medicina Tropical – Cemetron. Na sequência, a prefeitura declarou que o corpo da mulher foi enterrado no Cemitério de Santo Antônio em uma área isolada dos demais féretros, e que não houve velório.

Este fato, no entanto, se chegou ao conhecimento das autoridades, pode ter havido negligência na divulgação. Instada a se posicionar sobre o assunto, assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), informou que não existe nada que comprove que a morte da  senhora foi decorrente de complicações da COVID-19.

Até o presente momento o secretário da pasta, Fernando Máximo, não disse se é verdade ou não o atestado e nem muito menos desmentiu a notícia.

Ainda na sexta feira, 27, o coordenador da Agevisa, enfermeiro Sid Orleans, reclamou da falta de kits para testar pacientes da doença. Sabe-se, no entanto, por  meio de “lives” feitas por Máximo que materiais específico para o teste da doença, chegaram a Porto Velho na noite de sábado 28.

Trapalhada feita, com desencontro de informações, o assunto pode gerar desgaste e desmentir a estatística de mortes "Zero" em Rondônia, em face da pandemia, e comprometer  parte do esforço de enfermeiros e médicos que lidam com a doença e arriscam suas próprias vidas.

Para a assessoria da Sesau, pode ter havido uma precipitação da médica que emitiu o atestado com a causa da morte da paciente, sem o necessário teste através do LACEN, que comprova realmente se o óbito decorre do coronavírus.

Sobre o assunto, a assessoria do secretário diz que ainda espera confirmação dos testes.

Quanto a médica ter atestado a morte pela doença, antes  que exames específicos comprovem  a causa da morte pela COVID-19, o Conselho Regional de Medicina-CREMERO, se mantém no silêncio.

Até a tarde de domingo (29), foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Confirmados – 06

Descartados – 243

Óbitos – 0

Aguardando resultados – 249

Veja cópia do documento que comprova a morte da paciente:

 

 

Fonte: Rondonoticias


Essa Notícia foi Visualizada 103 vezes

Vídeos

Mais Notícias
Sexta-feira, 5 de junho de 2020 15:30:25
NOTA DE PESAR
Terça-feira, 2 de junho de 2020 17:38:26
Policial penal morre infectada por coronavírus em Rondônia
Ver Lista Completa