Terça, 19 de Outubro de 2021
21°

Pancada de chuva

Guajará-Mirim - RO

Política POLÍTICA

Bolsonaro defende venda direta do botijão de gás para reduzir preço

Especialistas afirmam que a ideia pode acabar por encarecer o preço do produto para os consumidores devido à falta de fiscalização

23/08/2021 às 13h29
Por: João Teixeira Fonte: Metrópoles
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu, na manhã desta segunda-feira (23/8), a venda direta do botijão de gás, o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), das distribuidoras para os consumidores. Atualmente, o GLP que sai da Petrobras ou de importadores é comprado por distribuidoras, que repassam o produto aos revendedores ou fazem a venda direta às residências.

O mandatário também voltou a afirmar que o preço está elevado em função de impostos estaduais e defendeu que os governadores zerem o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o produto.

“Se um governador qualquer zerar ICMS, eu quero permitir a venda direta do botijão de gás. O que é a venda direta? É exatamente igual ao etanol: as usinas podem vender para o posto do lado, diretamente”, afirmou Bolsonaro em entrevista à Rádio Nova Regional, do Vale do Ribeira (SP). “A gente pode baixar metade do valor do gás. Agora, dificilmente vai encontrar governador que aceite.”

O gás de cozinha tem sido vendido a mais de R$ 100 em algumas localidades do país, o que tem feito com que famílias de baixa renda voltem a cozinhar com fogão à lenha.

Especialistas afirmam, porém, que a venda direta do botijão pode acabar por encarecer o preço do produto para os consumidores devido à falta de fiscalização.

ICMS

Em março deste ano, Bolsonaro zerou o imposto federal sobre o gás de cozinha. A medida é permanente e não tem data para ser encerrada. A redução do gás somente se aplica ao de uso doméstico e em botijões de até 13 quilos. Bolsonaro defende que governadores façam o mesmo.

“Eu zerei os impostos federais do gás de cozinha, zerei. Não tem imposto federal no gás de cozinha. Quanto custa lá na origem, quando ele é engarrafado? Você não pode comprar, mas o vendedor compra a R$ 45 o botijão de gás, R$ 45. Eu gostaria que um governador pelo menos, eu conversei com o governador do estado do Amazonas, ele ia estudar o caso, mas um governador do Brasil, temos 27, que fizesse o mesmo”, disse.

A alíquota do ICMS aplicada sobre o GLP varia entre 12% e 18% dependendo do estado. Segundo informações disponíveis no site da Petrobras, a maior parte da composição do produto é de realização da estatal (48,2%), seguida pela distribuição e revenda (37%) e pelo ICMS (14,8%).

Não é a primeira vez que o presidente atribui o aumento do preço unicamente aos impostos estaduais, em uma queda de braço que tem travado com governadores.

 

Fonte: Metrópoles
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Guajará-Mirim - RO Atualizado às 06h25 - Fonte: ClimaTempo
21°
Pancada de chuva

Mín. 21° Máx. 27°

Qua 29°C 21°C
Qui 31°C 22°C
Sex 33°C 23°C
Sáb 33°C 23°C
Dom 36°C 25°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio