Segunda, 17 de Janeiro de 2022
25°

Pancada de chuva

Guajará-Mirim - RO

Destaque DESCASO

ROTA POLICIAL MOSTRA SITUAÇÃO CAÓTICA DE UMA IDOSA NO INTERIOR NO HOSPITAL JOÃO PAULO II

A situação do sistema estadual de saúde está, a cada dia, mais precária.

28/11/2021 às 12h06
Por: João Teixeira Fonte: Guajará Noticias
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

A situação do sistema estadual de saúde está, a cada dia, mais precária. Na semana passada, o jornalista e apresentador do Programa “Rota Policial”, Rando Silva, levou ao ar uma matéria que teve grande repercussão em todo o estado. Trata-se do caso de uma senhora de 64 anos que foi recebida de maneira totalmente humilhante em uma unidade hospitalar da capital. Dona Maria das Dores Peixoto tem direito de ser respeitada como usuária do SUS e como idosa, visto que o Estatuto do Idoso, estabelecido pela Lei Federal 10.741/03, dá a ela e a todas as pessoas idosas a condição de ser tratada como prioridade. Isto está claramente registrado no Título II, Capítulo IV, da citada lei, com relação ao direito à saúde das pessoas com 60 anos ou mais. Não se pode aceitar passivamente que pessoas idosas sejam tratadas com discriminação nas unidades de saúde. E estamos falando da discriminação por parte do Estado, porque os servidores da saúde fazem milagres para atender as pessoas com dignidade.

A legislação do SUS e também a legislação referentes à pessoa idosa estabelece que tais pessoas têm o direito de terem acesso a um programa de Atenção Global à Saúde. O SUS – Sistema Único de Saúde é o órgão que deve cumprir este direito. Um Geriatra ou Gerontólogo Social deve orientar ações para prevenção, promoção, proteção e recuperação da saúde dos idosos. O problema é que, em Rondônia, especificamente na capital, Porto Velho, os direitos assegurados pela legislação, no Hospital e Pronto Socorro João Paulo II, não são obedecidos pelo Estado. Além disso, podemos observar uma clara omissão por parte das instituições que possuem o dever de fiscalizar. Não se vê, em Rondônia, o Ministério Público cobrar do Estado o devido respeito pela pessoa idosa. O maior problema está no fato de que os gestores estaduais praticam um descaso muito grande contra as camadas mais pobres da população, especialmente os idosos, deficientes, famílias em situação de vulnerabilidade econômica e outros segmentos. É necessário que o governador Marcos Rocha e que o secretário Fernando Máximo adotem medidas que garantam um atendimento digno aos idosos, nas unidades de saúde.

Dona Maria das Dores Peixoto mora no município de Ji-Paraná e já está, há quase 30 dias, hospitalizada no Pronto Socorro João Paulo II, à espera de uma cirurgia cardíaca, os familiares dessa senhora já não sabem mais a quem recorrer e, por esse motivo, buscaram auxilio ao programa, pois, segundo os membros da família de dona Maria das Dores Peixoto, o problema já foi diagnosticado, através do procedimento Cateterismo, ainda em Ji-Paraná. Ela  foi diagnosticada com algumas de suas artérias coronárias  obstruídas, e sofre com crises  fortes de dores no peito. A pergunta que é feita pelos familiares é a seguinte: será que, primeiro, vão esperar essa senhora enfartar dentro do hospital, para tentar resolver o problema? O estado dela se agrava a cada momento e o tratamento é de urgência. Após a matéria ser veiculada, o secretário entrou em contato com o jornalista Rando Silva e afirmou que o problema dessa idosa já estaria sendo resolvido, mas os familiares informaram à imprensa que a idosa encontra-se do mesmo jeito em uma enfermaria do João Paulo II, sofrendo com fortes dores no peito.

Os parentes pedem SOS ao MP – Ministério Público, ao excelentíssimo governador, homem que, inclusive, declara ser cristão, em suas entrevistas, conduta também adotada pelo Secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo. Mas falta a eles a sensibilidade para agir como cristãos, na prática, pois os discursos vazios, e muitas vezes eleitorais, podem causar a mortes de muitos inocentes. Não se tem conhecimento de que nenhum dos deputados estaduais tenha uma bandeira de mandato voltada para os idosos, mas, durante as campanhas eleitorais, eles falam em priorizar a educação, a saúde, a segurança pública, os idosos e outros segmentos da sociedade. A população de Rondônia já está farta desse cristianismo pregado apenas em períodos de campanha eleitoral. É preciso que os governantes tenham o mínimo de respeito pelos rondonienses.

  ASSISTA O VÍDEO!!

                                 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.