Segunda, 17 de Janeiro de 2022
26°

Pancada de chuva

Guajará-Mirim - RO

Saúde SAÚDE

SURTO: Casos de gripe que já matou nove no Brasil cresce em Porto Velho

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho, capital do Estado de Rondônia,

21/12/2021 às 08h13
Por: João Teixeira Fonte: Hora1rondonia
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho, capital do Estado de Rondônia, ainda não confirmou nenhum caso da Influenza A – H3N2, gripe esta que esta se alastrando a cada dia mais rápido, deixando as Unidades de saúde cada vez mais lotadas, sem contar que a Policlínica Ana Adelaide, não tem mais espaço de espera de atendimento, causando grande congestionamento de pacientes em busca de atendimentos.

Vale reforça que os cuidados a serem adotados são os mesmos já intensamente divulgados quanto à covid-19, com uso de máscara, lavagem constante das mãos e distanciamento social, já que ambas as doenças se tratam de síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

 

A equipe de reportagem do site Hora1rondonia, recebeu informações que o número de pacientes procurando as unidades de saúde com síndromes gripais nas últimas semanas, teve uma alta muito grande, causando uma preocupação enorme da população, mas ressalta que a maioria dos casos que têm surgido são de síndromes gripais não graves.

Sintomas

Diferente da covid-19, a Influenza A – H3N2 apresenta sintomas agudos logo nos primeiros dias da doença. Os sintomas do coronavírus só começam a evoluir a partir do 7° dia da infecção, podendo ou não levar a um quadro de insuficiência respiratória.

Os sinais da gripe H3N2 podem variar, mas os mais comuns são picos de febre, dor de garganta, tosse, secreção nasal excessiva, dor de cabeça e no corpo, calafrios, irritação nos olhos e mal-estar intenso.

Mortes 

O vírus da influenza H3N2 tem deixado vários Estados em alerta por conta do aumento no número de casos e mortes causados pela doença em dezembro. No Rio de Janeiro, são 5 mortes e mais de 20.000 casos confirmados.

Além do Rio, Alagoas registrou outras três mortes e Bahia teve um óbito. No caso da Bahia, a paciente era uma idosa de 80 anos, internada em hospital privado de Salvador.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.